Seu restaurante está preparado para as tendências de 2018?
Por adove Em Dicas Postado: 4 de fevereiro de 2018

Seu restaurante está preparado para as tendências de 2018?

Cada início de ano é preciso abrir bem os olhos e observar as tendências que aparecem para incorporá-las nos planos de marketing dos restaurantes, bares e outros estabelecimentos alimentícios. Novidades no cardápio, da preparação, no estilo, no espaço e na decoração surgem a todo momento e é necessário se atualizar para não perder no mercado competitivo. Para este ano, podemos esperar a consolidação de uma tendência que começou a tomar forma em 2017. Você sabe qual é? Leia o post e descubra!

Este ano os donos de negócios no segmento de “food services” estão otimistas em relação à economia!  O hábito de consumo fora do lar já é bastante comum entre os brasileiros e, apesar do cenário de retração econômica, há perspectivas de crescimento neste segmento. O segredo para enfrentar a crise é investir nas novidades e colocar o foco na demanda do público.

E você faz ideia de qual é a maior tendência para o ano? De acordo com o relatório global de tendências de alimentos e bebidas 2018, o consumo natural, sustentável e transparente deixará de ser uma filosofia exclusiva e de luxo para se tornar diário e generalizado! Sim, o cuidado com a saúde e com o planeta é a tendência mais forte do momento. E ela vem como resposta à estressante e frenética vida moderna. O seu negócio está preparado para oferecer uma experiência gastronômica adaptada a esse estilo de vida? Conheça mais sobre essa tendência e outras na nossa lista abaixo:

  1. Comida Saudável, natural e sustentável

A procura por estabelecimentos com foco em alimentação saudável cresce de forma acelerada. Isso se deve principalmente ao aumento de adeptos ao estilo de vida saudável, por meio de uma dieta composta por alimentos naturais, orgânicos e com baixo teor calórico. Além disso, os adeptos a dietas vegetarianas e veganas também movimentam muito este setor.

Cerutti MobiliCardápios com muitas opções de vegetais – em preparações verdadeiramente saborosas e não os mesmos pratos “sem graça” de sempre – serão muito procurados. Não ficam para trás as opções de receita sem açúcar refinado, glúten, lactose, cafeína, etc. Será comum as pessoas perguntarem a origem dos ingredientes ou darem preferencias por estabelecimentos que trabalhem com alimentos orgânicos e de pequenos produtores.

2.     Menos desperdício

Seguindo a mesma questão de sustentabilidade e consciência global, os clientes irão valorizar os restaurantes que trabalham com zero desperdício. O uso criativo dos resíduos e a aplicação do “trashcooking” de forma cotidiana será muito bem visto e preferido pelos clientes. É importante, então, não apenas servir uma refeição mais natural, mas também ter planos de eficiência energética e de redução de resíduos para o meio ambiente, bem como realizar ações de responsabilidade social. Isso chamará atenção do público!

3.     Preparo artesanal

Outra onda que surgiu caminhando ao lado das tendências sustentáveis e naturais, é a busca por comidas e bebidas produzidas artesanalmente e sem o uso de ingredientes industrializados. A previsão para esse segmento é que continue crescendo o volume de vendas como já percebido no ano passado nos nichos de bebidas, como cervejas, cafés e sucos. Esse ano é esperado uma expansão para os nichos de sorveteria e de produção de chocolates artesanais, que possuem um grande potencial de competitividade no mercado. Para os restaurantes, uma dica é oferecer pratos com pequenos itens e/ou temperos colhidos na sua própria horta, que inclusive pode ser um espaço “aberto ao público”, se for possível. Além disso, é interessante para os estabelecimentos que trabalhem com rótulos de bebidas e outros itens de pequenos produtores regionais.

4.     Ofertas para combos

Muitas das novas casas no mercado estão oferecendo combinações de preços bem mais agressivas. O guia Michelin chama isto de ‘Bib Gourmand’. O consumidor apelidou de ‘bom e barato’, mas o fato é que estamos ampliando as faixas de ofertas de preço. Isso traz novos consumidores para o consumo, a partir da oferta de cardápios entre 50 e 70 reais. São ofertas do almoço dos dias de semana, com a combinação de entrada, prato principal e sobremesa.

As novas gerações, Y e Z, têm buscado um consumo mais consciente. Em boa parte, isso se revela pela determinação em gastar menos. Seja por opção ou seja pelo fato de possuírem uma renda mensal menor, eles estão ampliando este nicho de mercado até então não muito explorado.

5.     Espaços mistos: comida e festa

Cerutli MobiliSaindo um pouco da tendência sustentável, mas persistindo na buscar completa pela bem-estar, os espaços mistos prometem fazer sucesso em 2018. O ato comer fora de casa se tornou uma atividade de lazer, em vez de uma necessidade alimentar. Por isso, cresce a tendência de que os clientes possam comer, beber e ainda dançar ou se divertir no mesmo ambiente! Muitos negócios já fazem isso, oferecendo serviços de alimentação à tarde e à noite e transformando o local em um espaço de festa mais tarde. Um marketing de restaurante misto, no qual há coquetelaria e música ao vivo andam de mãos dadas com a cozinha. Mas lembre-se que para oferecer um serviço deste tipo é preciso ter um espaço adequado e planejamento prévio.

6.     Experiência do cliente em foco

Todas essas tendências buscam uma única coisa: investir ainda mais na melhora da experiência do cliente. Segundo a Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC), os jovens entre 16 e 34 anos estão dispostos a pagar mais por uma boa experiência de compra. E, segundo a pesquisa, 70% dos consumidores que não retornam a um restaurante, dizem que a culpa é do atendimento. Para a melhoria do processo de atendimento, muitos estabelecimentos estão investindo em ferramentas tecnológicas que garantem mais agilidade e conforto, melhorando a experiência do cliente desde a realização do pedido até o recebimento da conta.

Espaço e Decoração

Não só de cardápio e serviços as tendências do “food service” são feitas! Para quem está pensando em montar ou redecorar seu estabelecimento neste ano, algumas dicas se destacam:

  • Espaços integrados: As paredes caem e dão espaço para a amplitude e a integração entre as áreas, inclusive entre áreas externas e internas. Aliás, investimento em áreas verdes seguem sendo um grande negócio em 2018.
  • Sustentabilidade: Adoção do design sustentável, substituindo matérias-primas, materiais, tecnologias e processos por outros menos nocivos ao meio ambiente. Os ambientes são, cada vez mais, inspirados na natureza que os circunda. Também se sobressaem os utensílios feitos à mão, de cerâmica, madeira, argila e materiais mais naturais.
  • Estilo Boho Chic: essa é a abreviação do termo Bohemian Soho Look Chic.  O estilo é um mix de referências étnicas, hippie, orientais e punk, combinadas aos estilos romântico, country e vintage.

POSTAGENS RELACIONADAS

Restaurantes temático...

Onde e como usar banqu...

Cuidados com a madeira...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *